Por dentro da literatura Young Adult: retrospectiva 2021

A literatura para jovens, ou Young Adult, vive um momento frutífero e marcado por histórias que prezam pela diversidade. Dando sequência às retrospectivas, nesta reta final de 2021, a Bienal 360o separou cinco importantes livros publicados ao longo do ano.

Autores nacionais e estrangeiros estão presentes na lista abaixo, com narrativas que dão a devida atenção às personagens LGBTQIAP+, discutem relacionamentos, feminismo, autoafirmação e outros assuntos urgentes — muitos deles abordados na 20a edição da Bienal do Livro Rio, aliás, que aconteceu de 3 a 12 de dezembro com ampla cobertura neste portal.

Lendários
Tracy Deonn

Tracy Deonn, autora de Lendários. Foto: Reprodução/Instagram

Bree Matthews precisa enfrentar mais do que o luto após perder a mãe. Com o peito carregado de ressentimento devido a uma discussão feia que tiveram, e que acabaria sendo a última, a garota tenta fugir das mágoas ao entrar em um programa para alunos excepcionais na Universidade da Carolina do Norte. No primeiro dia de aula, ao invés de topar algum colega muito legal e solícito, a protagonista encontra um demônio — e acaba enredada por conspirações que a levarão até os descendentes dos cavaleiros da Távola Redonda. Vale lembrar que o tradutor da obra, Jim Anotsu, também lançou um badalado livro para jovens em 2021: O serviço de entregas monstruosas, sobre o qual a Bienal 360o escreveu.

Lendários
Tracy Deonn
Trad.: Jim Anotsu
Intrínseca
592 págs.

O primeiro beijo de Romeu
Felipe Cabral

O romance de estreia do autor carioca nasce de um lamentável episódio que aconteceu na Bienal do Rio 2019, quando o então prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, tentou censurar a circulação da HQ Vingadores: a cruzada das crianças, de Allan Heinberg, que traz um beijo gay em suas páginas. Para o alívio de todos, não deu certo. Não só não deu certo como esse ato de ódio à comunidade LGBTQIAP+ ainda inspirou O primeiro beijo de Romeu, no qual Cabral conta a atribulada trajetória do personagem que dá nome à obra. Prestes a dar seu primeiro beijo, ele é tirado do armário à força na escola e um livro escrito por seu pai é censurado em um grande evento literário do país. A sorte é que Romeu pode contar com grandes amigos para superar esses momentos e ir à luta por seus direitos. Para Thalita Rebouças, o livro é “leve e profundo ao mesmo tempo, tão bem-humorado quanto sério”.

O primeiro beijo de Romeu
Felipe Cabral
Galera
434 págs.

Rádio silêncio
Alice Oseman

Alice Oseman, autora de Rádio silêncio. Foto: Reprodução/YouTube

Em sua obra de estreia, Um ano solitário, a escritora inglesa ganhou um elogio para poucos: o livro foi considerado “O apanhador no campo do centeio da era digital”, segundo o The Times. Nesta nova publicação, Rádio silêncio, Oseman mostra como o mundo de Frances vira de ponta-cabeça quando conhece Aled, a voz por trás de seu podcast favorito. Se antes a personagem não deixava ninguém interferir em seu sonho de entrar para uma universidade de elite, dedicando-se dia e noite aos estudos, agora ela acaba deixando seu interior aflorar com mais naturalidade. Não que tenha sido exatamente a melhor coisa a se fazer, já que ser humano e decepção são palavras que andam lado a lado. Talvez a melhor opção, depois de várias provações emocionais, seja tentar ser quem se realmente é.

Rádio silêncio
Alice Oseman
Trad.: Carolina Caires Coelho
Rocco
448 págs.

Clube do livro dos homens
Lyssa Kay Adams

A masculinidade tóxica é um dos principais temas do romance da autora norte-americana, que participou da Bienal do Rio 2021. Na história, Gavin Scott é um astro do beisebol, acostumado às vibrantes multidões que gritam seu nome. Em casa, com a esposa, as coisas são um pouco diferentes. Quando ele descobre que Thea sempre fingiu ter prazer na cama, Scott busca apoio em uma clube secreto em que alguns de seus colegas de time leem um sensual romance de época, Cortejando a condessa. A solução não aparece como num passe de mágica, mas talvez seja o início de uma reconciliação com a companheira e um salto gigantesco em sua forma de encarar a realidade. De acordo com o Entertainment Weekly, trata-se de uma comédia romântica inovadora e criativa.

Clube do livro dos homens
Lyssa Kay Adams
Trad.: Reagiane Winarski
Arqueiro
320 págs.

Enquanto eu não te encontro
Pedro Rhuas

Ambientado no nordeste e protagonizado por pessoas LGBTQIAP+, o romance de Rhuas surgiu da vontade de o autor ver a si mesmo e seus iguais melhor representados na literatura, conforme disse em entrevista à Bienal 360o. Na história, Lucas e seu melhor amigo, Eric, partem da pacata Luna do Norte em busca de mais ação em Natal. O protagonista está sempre à procura de um grande amor, algo idealizado, mas vai descobrindo, no decorrer da narrativa, que há um grande obstáculo a ser superado: a própria capacidade de se autossabotar. É numa festa muito esperada que as coisas tomam outro rumo. De acordo com o autor, trata-se de “um livro cheio de orgulho, que não nega suas bandeiras e convicções políticas”.

Enquanto eu não te encontro
Pedro Rhuas
Seguinte
272 págs.