O polêmico chef inglês Jamie Oliver e o poder dos vegetais

Comida é assunto sério para Jamie Oliver. O chef inglês, autor de mais de 20 livros de receitas e estrela de programas de culinária de sucesso, vem há quase duas décadas lutando para que a alimentação saudável, sobretudo para crianças, seja incorporada ao cotidiano. Sua publicação mais recente no Brasil, Veg: refeições fáceis e deliciosas para todos, não foge à regra.

É a primeira vez que Oliver, um crítico ferrenho do fast-food e autor de campanhas para a redução da obesidade infantil, lança um conjunto de receitas exclusivamente vegetarianas — que vem bem a calhar por aqui, onde recentemente houve toda uma polêmica envolvendo uma propaganda do Bradesco, na qual se sugeria praticar a Segunda Sem Carne, e o agronegócio.

O livro de Oliver levou oito anos para ficar pronto, vendeu mais de 1 milhão de cópias desde seu lançamento no Reino Unido, em 2019, e está dividido em onze seções:

  • Curries e ensopados
  • Tortas, panquecas e afins
  • Sopas e sanduíches
  • Receitas de forno
  • Arroz e noodles
  • Massas
  • Saladas
  • Hambúrgueres e bolinhos
  • Maravilhas de uma panela só
  • Brunch
  • Sextou

Além de trazer belas imagens dos pratos e conselhos engraçados do chef (“Para dar um toque retrô, sirva o arroz na forma de montinhos, como fiz aqui — não serve para nada, mas é divertido!”), Veg conta com uma introdução robusta que dá uma boa ideia do que Oliver pretende com suas receitas à base de vegetais, as quais costuma consumir pelo menos três vezes por semana com a família.

Jamie Oliver, autor de Veg.

Conheça Jamie Oliver

  • Nasceu no condado de Essex, na Inglaterra, em 1975
  • Sua primeira experiência na cozinha foi no restaurante dos pais
  • Entrou, aos 16 anos, no Westminster Catering College
  • Aprimorou suas habilidades culinárias na França
  • Começou sua carreira de cozinheiro no Neal Street Restaurant e River Café, em Londres
  • Ficou famoso mundialmente com o programa de TV “The Naked Chef”, de 1999
  • Estrelou vários outros programas, com destaque para “Jamie’s School Dinners” (2005), no qual promoveu receitas mais saudáveis para escolas
  • Tem 24 livros de receitas publicados
  • Vendeu mais de 46 milhões de cópias ao redor do mundo
  • Mantém um site oficial
Jamie Oliver na época do programa “The Naked Chef”, que o lançou para o mundo.

Um bife faz falta?

Na introdução de Veg, Jamie Oliver é assertivo: “Desenvolvi estas receitas para deixar as pessoas satisfeitas e felizes sem sentir falta de um bife”. O chef sabe que, na loucura do dia a dia, as pessoas acabam entrando em “piloto automático” e optam por refeições mais acessíveis — e a carne está por toda parte. Mas será que é mesmo a melhor opção?

Para desmistificar a ideia de que um prato vegetariano não consegue ser tão saboroso quanto a carne, e focando no fato de que vegetais “trazem benefícios extraordinários à nossa saúde”, Oliver fornece “um repertório com diversas refeições modernas, levando em conta que você deve ser uma pessoa muito ocupada e precisa lidar com mil outras coisas ao mesmo tempo”.

Aos que torcem o nariz para a “onda” vegetariana, o chef ainda lembra que não tem nada de novo nisso. “Talvez você ache que optar por uma alimentação com mais vegetais e menos carne é moderno, progressista, a última moda”, explica. “Mas garanto: trata-se de olhar para trás, para nossos avós e bisavós, que — como padrão — comiam assim.”

Polêmica no Brasil

Falando em vegetarianismo e alimentação saudável, o ano passado se encerrou com uma polêmica envolvendo uma propaganda do Bradesco e o setor do agronegócio. No início de 2022, pecuaristas chegaram a fazer churrascos na frente de agências.

Para contextualizar, o Segunda Sem Carne é um movimento adotado no Brasil desde 2009 e é autoexplicativo: uma segunda-feira com pratos vegetarianos. Nos Estados Unidos, a iniciativa decolou em 2013 e tem o apoio de umas figuras bem conhecidas — Paul McCartney, por exemplo, para citar apenas uma.

Compre o livro na loja Bienal Rio

Veg: refeições fáceis e deliciosas para todos
Jamie Oliver
Trad.: Lígia Azevedo
Companhia de Mesa
312 págs.