Nada do que foi será

Convidados:
Ana Claudia Quintana Arantes, Ronaldo Fraga, Leonardo Boff e Luiz Antonio Simas

Mediador:
Eliana Alves Cruz

São inúmeros os impactos provocados pela pandemia em todo o mundo. E em todas as esferas: social, econômica, familiar, psíquica, afetiva, emocional. A morte, estampada diariamente em proporções inimagináveis, talvez nunca tenha estado tão presente de forma global, acompanhada em rede mundial através de números, informações e imagens que a trouxeram para dentro de nossa vida, junto com o medo de perdê-la para o inimigo invisível. O sentimento de perda se instalou. Hoje, nos perguntamos, citando Drummond: “e agora, José?”.

A vida que era já não será mais, isso é um fato. Vivemos uma espécie de luto social. Cada um de nós, à sua maneira, vivendo essa experiência, esse estado, e tentando se manter de pé. Elaborar essas diferentes perdas e refletir sobre elas como possibilidade de transformação é a ideia desse encontro. Afinal, o que pode vir a partir do luto e o que podemos aprender com isso tudo?