Livros para unir corpo e alma na pandemia

Na pandemia, o mundo virou de cabeça para baixo. E os problemas decorrentes do isolamento se refletem em questões como ansiedade e medo. O resultado desse estado emocional também tem consequências na vida prática das pessoas, que passaram a comer mais, se exercitar de menos e ter sua atenção fragmentada, sem conseguir focar muito tempo em uma atividade.

“Em 2020, as pessoas estavam no ‘modo sobrevivência’, esperando que tudo voltasse ao normal. Em 2021, estão com uma autoexigência ainda maior, tentando retomar aquilo que não podem fazer mais, assumindo compromissos para além de suas capacidades”, explica a psicóloga Lis Soboll.

Ela coordena o projeto “Você importa”, da Universidade Federal do Paraná (UFPR), que atende pessoas da própria universidade, mas também da comunidade, com o propósito de oferecer espaços solidários, sustentados no trabalho colaborativo e no diálogo coletivo, como um recurso de apoio em tempos de crise.

Lis Soboll: “Em 2020, as pessoas estavam no ‘modo sobrevivência’, esperando que tudo voltasse ao normal. Em 2021, as pessoas estão com uma autoexigência ainda maior”.

Esperança e inspiração

“A partir dessa vivência, observo que a pandemia trouxe questionamentos sobre a vida e nossos valores. Ela nos convida a olhar mais de perto para si próprio e para os outros”, diz. O projeto que coordena, que já chegou a ter 50 colaboradores, também virou livro.

Lembre-se, você importa é uma coletânea de reflexões produzidas por gente que atua, pesquisa e estuda na área da psicologia, saúde e educação. Originalmente elaborados para circularem como breves reflexões na Rádio UniFM, em Curitiba, os textos ganharam nova roupagem. Transcritos e adaptados a partir dos áudios, transformaram-se em pequenas gotas escritas de esperança e inspiração diante do mar de incertezas que tomou conta do nosso cotidiano.

A saída, sugerem os especialistas, está em diversas frentes: cuidar da cabeça, mas também do corpo, já que os dois são um só. Com a ajuda da psicóloga Lis Soboll, a Bienal 360° selecionou livros que podem contribuir para essa sinergia. São, portanto, obras para refletir e também para “desanuviar”. Pois ler nunca foi tão necessário.

Dicas da professora e psicóloga Lis Soboll

Homo Deus
Yuval Noah Harari

“É um livro excelente para o momento em que vivemos hoje, em que as pessoas precisam se questionar sobre os custos do individualismo”, diz Lis Soboll. Autor do best-seller Sapiens: uma breve história da humanidade, o israelense volta a combinar ciência, história e filosofia para entender quem somos e descobrir para onde vamos. Harari combina conhecimentos científicos a uma visão abrangente da história para especular sobre o futuro da humanidade. 

Homo Deus
Yuval Noah Harari
Trad.: Paulo Geiger
Companhia das Letras
448 págs.

Em busca de sentido
Viktor E. Frankl

O título deste livro é bastante sugestivo e autoexplicativo. É também o nome de um método terapêutico baseado na busca pelo sentido da vida, criado por um dos maiores psiquiatras da história, o austríaco Viktor E. Frankl. Ele baseou seus estudos na sua própria experiência em busca do sentido da vida num campo de concentração durante a Segunda Guerra Mundial. “É uma obra de fácil acesso e leitura, que também converge muito bem com essa momento de reflexão que o nosso tempo exige”, diz Lis Soboll.

Em busca de sentido
Viktor E. Frankl
Trad.: Carlos C. Aveline e Walter O. Schlupp
Vozes
140 págs.

Sociedade do cansaço
Byung-Chul Han

O filósofo e ensaísta sul-coreano Byung-Chul Han, professor da Universidade de Artes de Berlim, tem sido uma voz recorrente nas discussões sobre a pandemia. Em um de seus livros mais conhecidos, Sociedade do cansaço, ele mostra que a sociedade disciplinar e repressora do século 20, descrita por Michel Foucault, perde espaço para uma nova forma de organização coercitiva: a violência neuronal. As pessoas se cobram cada vez mais para apresentar resultados — tornando elas mesmas vigilantes e carrascas de suas ações.

Sociedade do cansaço
Byung-Chul Han
Trad.: Enio Paulo Giachini
Vozes
136 págs.

Dicas da Bienal 360°

Só para um: alimentação saudável para quem mora sozinho
Rita Lobo

Na pandemia, surgiram muitos “chefes de ocasião”. Por necessidade ou comodidade, o brasileiro médio foi empurrado para o fogão em tempos de confinamento. Neste livro, a conhecida Rita Lobo se dirige especialmente a quem mora sozinho e se sente desestimulado para cozinhar, “sem precisar começar do zero a cada refeição”. Além de receitas saborosas e muitas técnicas culinárias, ela traz soluções para a rotina: tem receita em uma panela só, tem uma aula completa de pê-efe, tem dicas desde a lista de compras até a hora de lavar a louça.

Só para um: alimentação saudável para quem mora sozinho
Rita Lobo
Senac São Paulo
168 págs.

A volta ao mundo em 80 dias
Jules Verne

Um pouco de ficção também ajuda a alma. E este clássico do francês Jules Verne tem tudo a ver com o momento que vivemos, apesar de ter sido escrito há quase 150 anos. Exímio em escrever relatos realistas de aventuras, cujos enredos se apoiam em tecnologias até então não inventadas, Verne narra a história de Phileas Fogg, um inglês rico, metódico e um tanto quanto solitário, que aposta com seus colegas do clube de jogos que conseguirá dar uma volta ao mundo em apenas 80 dias. Para tal feito, o excêntrico Fogg convida seu fiel empregado Jean Passepartout para, juntos, viverem muitas aventuras.

A volta ao mundo em 80 dias
Jules Verne
Trad.: André Telles
Zahar
240 págs.

O guia headspace para meditação e mindfulness
Andy Puddicombe

A última dica, na verdade, vem de Bill Gates. O bilionário americano postou em seu site uma lista com os livros que leu durante a quarentena. Entre as várias dicas — da ficção à economia — estava o livro O guia headspace para meditação e mindfulness, de Andy Puddicombe, um ex-monge budista que também dá voz ao aplicativo de meditação guiada Headspace e é considerado o maior especialista em mindfulness do Reino Unido. “Durante muitos anos, eu fui cético em relação à meditação. Agora, faço sempre que posso — três vezes por semana, se tiver tempo. O livro de Andy e o aplicativo que ele criou, o Headspace, foram o que me fizeram mudar”, escreveu Gates.

O guia headspace para meditação e mindfulness
Andy Puddicombe
Trad.: Patrícia Azeredo
BestSeller
272 págs.

Confira outras listas de leitura na Bienal 360°

• Dez livros que renderam grandes filmes
• Sete livros para entender a pandemia
• Cinco grandes livros para uma longa jornada
• Cinco livros brasileiros para ler em um dia
• Cinco livros infantis para educar crianças antirracistas
• Cinco livros para ler em um dia
Cinto livros para entender o feminismo