Dos quadrinhos para o cinema: quem são os novos Eternos

Uma das estreias mais aguardadas do ano, o filme Eternos tem gerado verdadeiro furor nos fãs de quadrinhos e aficionados pelo Universo Cinematográfico Marvel (UCM). Finalizado desde o ano passado, o longa estreia em 5 de novembro e está recheado de grandes nomes de Hollywood, como Gemma Chan, Richard Madden, Angelina Jolie e Salma Hayek. Todos liderados pela cineasta Chloé Zhao, vencedora do Oscar de melhor direção e filme em 2020 com Nomadland.

O nome de Chloé Zhao pode causar certa estranheza nos fãs de quadrinhos, principalmente porque seu filme de maior sucesso, Nomadland, tem os dois pés fincados no realismo, com uma grande influência do cinema documental.

Mas foi exatamente no talento da diretora para narrar jornadas profundas e reflexivas que a Marvel Studios mirou. E pelo trailer de Eternos, pode-se perceber que conflitos existenciais se misturam com questões essenciais como a imortalidade dos protagonistas.

Angelina Jolie no papel de Thena.

Quem são os Eternos (nos quadrinhos e no filme)

Para quem não lembra ou nunca tinha ouvido falar dos quadrinhos de Os Eternos, eles são uma raça de super-humanos criados pelos alienígenas Celestiais durante sua visita à Terra. Mas, claro, há o contraponto, que dá a liga para os conflitos.

É que os experimentos genéticos dos Celestiais originaram também os Deviantes, uma espécie “corrompida” das suas primeiras criações. E dá-lhe poderes: sendo praticamente imortais, os Eternos podem voar, projetar energia e manipular moléculas.

Para ajudar a situar (ou lembrar), a gente lista alguns personagens dos quadrinhos e seus correspondentes no filme:

Ajak (Salma Hayek)

Ajak era originalmente homem, mas no longa é vivido pela estonteante Salma Hayek, a eterna Frida Khalo do inesquecível filme de 2002 dirigido por Julie Taymor. Uma das líderes do grupo, é especialista em botânica e zoologia.

Thena (Angelina Jolie)

Originalmente chamada de Azura, Thena é a maior guerreira dos Eternos, com vasta experiência em batalhas.

Ikaris (Richard Madden)

Ele lembra esteticamente um pouco o He-Man, com aquele cabelo loiro, meio chanel. Ikaris se tornou o líder do grupo e seu poder é devastador, com rajadas emitidas pelos olhos, como o Ciclope de X-Men.

Sersi (Gamma Chan)

Ela tem poderes de manipulação genética e teleporte, além de conseguir fazer projeções luminosas e a capacidade de criar ilusões.

Sprite (Lia McHugh)

Com aspecto de criança, na verdade Sprite tem vários séculos de idade. O personagem costuma pregar peças e abusar de ilusões para trapacear e enganar as pessoas.

Lia McHugh no papel de Sprite.

Sinopse

Na primeira cena do trailer, Ajak (Salma Hayek) e Ikaris (Richard Madden) conversam e já dão o “gancho” do início do filme, lincando com o final de Vingadores: Ultimato. Ajak diz que o ato que desfez o estalar de dedos de Thanos e trouxe de volta a população que havia desaparecido da Terra, liberou a energia necessária para dar início a algo que ela chama de “despertar”.

A partir daí, os Eternos, que têm protegido a humanidade desde o início dos tempos, vão unir seus poderes para combater o retorno dos Deviantes, a raça de predadores alienígenas.

Origem dos quadrinhos

Os Eternos foram criados nos anos 1970, mais precisamente em 1976, e têm uma trajetória complexa, cheia de idas e vindas. Quando Jack Kirby deixou a Marvel Comics para trabalhar na DC Comics, a ideia dele era criar uma franquia completamente nova.

Então surgiram os Novos Deuses, uma casta de seres imortais extremamente poderosos. No entanto,  Kirby retornou para a Marvel, e os Novos Deuses ficaram na DC. Mas Kirby voltou a alguns  conceitos que havia utilizado nos Novos Deuses e deu vida a Os Eternos, em uma proposta semelhante de franquia descolada da cronologia tradicional do Universo Marvel.

O primeiro número foi lançado em 1976, com deuses cósmicos Celestiais, que visitaram a Terra há um milhão de anos e fizeram experimentos com nossos ancestrais, que mais tarde formariam a raça humana. Porém a saga não teve vida longa e foi cancelada, sendo retomada apenas nos anos 1980 pelos roteiristas Roy Thomas e Mark Gruenwald, que começaram a incorporam em Eternos a cronologia do Universo Marvel.