Best-seller “Os dois morrem no final”, de Adam Silvera, será adaptado para TV

A notícia de que o romance Os dois morrem no final, de Adam Silvera, será adaptado para a TV juntou a fome com a vontade de comer para os fãs do livro. Isso porque o responsável pela empreitada será Chris Van Dusen, que ficou conhecido como o criador do drama de época da Netflix Bridgerton, baseado na série de mesmo nome escrita pela americana Julia Quinn, outra autora que é fenômeno entre jovens leitores.

Van Dusen vai coescrever e produzir a adaptação do best-seller, que está em andamento há cerca de 10 meses. Assim como Mentirosos, de  E. Lockhart, que ressurgiu anos depois de ser publicado pela primeira vez por conta do TikTok, Os dois morrem no final também foi (re)impulsionado pela rede social chinesa.

Lançado originalmente em 2017, o romance de Adam Silvera, é verdade, foi sucesso imediato, entrando na tão desejada lista de best-sellers do New York Times, mas ressurgiu no ano passado como uma tendência no TikTok.

O movimento dos leitores foi tão exitoso que o livro de Silvera foi o romance Young Adult mais vendido de 2021 e voltou às listas de best-seller, nos Estados Unidos, Reino Unido e Austrália.

Detalhe da capa de Os dois morrem no final.

A trama

O argumento de Os dois morrem no final, assim como o título, já dá uma amostra da singularidade da história, permeada por uma escrita absolutamente envolvente de Silvera, que já havia publicado o sucesso E se fosse a gente?, em parceria com Becky Albertalli, autora de Com amor, Simon.

A epígrafe que abre o romance, de Oscar Wilde, já “avisa” o leitor sobre a maneira com que os personagens vão encarar a existência: “Viver é a coisa mais rara do mundo. A maioria pessoas apenas existe”.

Na narrativa, Mateo Torrez e Rufus Emeterio são dois jovens que dividem suas últimas horas de vida e, juntos, constroem experiências inesquecíveis. Em 5 de setembro de 2017, a Central da Morte manda um recado a Mateo: “A Central da Morte está me ligando com o aviso mais importante que recebemos durante a vida: vou morrer hoje”.

Mas há um “problema”: eles não se conhecem. No entanto, por motivos diferentes, estão à procura de um amigo com quem compartilhar os últimos momentos, uma conexão verdadeira que ajude a diminuir um pouco a angústia e a solidão que sentem. Por sorte, existe um aplicativo para isso, e é graças a ele que Rufus e Mateo vão se encontrar para uma última grande aventura: viver uma vida inteira em um único dia.

“Sinto um aperto no peito. Vou morrer hoje. Sempre tive medo de morrer. Não sei por que, mas eu acreditava que ter medo poderia impedir que isso viesse a acontecer. Não para sempre, claro, mas por tempo o sufi- ciente para que eu pudesse crescer”, diz Mateo.

Adam Silvera usa a morte para falar sobre vida, em um romance que lembra a todo momento o leitor que cada segundo da vida é importante.

Adam Silvera

Antes de se dedicar exclusivamente à literatura, Adam Silvera trabalhou por anos no mercado editorial — atuou como crítico e revisor de livros infantis e Young Adult. Ele nasceu e foi criado em Nova York, mas vive hoje em Los Angeles.

Compre o livro na loja Bienal Rio

Os dois morrem no final
Adam Silvera
Trad.: Vitor Martins
Intrínseca
416 págs.