As influências e curiosidades de “Homem-Aranha: Sem volta para casa”

O primeiro filme solo de Tom Holland no papel de um dos super-heróis mais queridos da Marvel foi em Homem-Aranha: De volta ao lar, de 2017. Depois, retornou em Homem-Aranha: Longe de casa (2019). E recentemente, no final de 2021, estrelou um filme que talvez tenha vindo para redefinir o significado de hype na internet: Homem-Aranha: Sem volta para casa.

No novo longa-metragem, dirigido por Jon Watts e que já arrecadou mais de 1,6 bilhão de dólares ao redor do mundo, Peter Parker pede ajuda ao Doutor Estranho (Benedict Cumberbatch) para que o mundo esqueça de sua identidade real, revelada no filme anterior. 

Depois de muito relutar, o Mago Supremo aceita conjurar o feitiço — que não poderia ter dado mais errado, o que não é grande novidade ao se considerar que o desastrado Parker, falastrão que só ele, estava presente na hora da realização. Nem um feiticeiro do maior calibre é capaz de aplacar a ansiedade de um jovem em apuros, pelo jeito.

Detalhe de um pôster de Homem-Aranha: Sem volta para casa.

Multiverso: encontro com “velhos amigos”

Agora, com várias linhas temporais colidindo em um espaço-tempo desregulado, o Cabeça de Teia e o Doutor Estranho vão se encontrar com alguns dos vilões mais sórdidos de toda franquia Homem-Aranha — iniciada em 2002 com Tobey Maguire, o primeiro a viver Peter Parker nos cinemas, e continuada por Andrew Garfield uma década depois, em 2012.

Aliás, será que os três se encontram no novo filme? Os fãs foram à loucura tentando desvendar esse mistério. Talvez ainda seja cedo para estragar a surpresa (boa ou ruim?), mas dá para adiantar, apesar de a internet já estar lotada de spoilers, que caras bem conhecidas reaparecem: Willem Dafoe volta como Duende Verde, Alfred Molina retorna ao papel de Doutor Octopus e Jamie Foxx vive novamente o vilão Electro, para citar apenas alguns exemplos.

Tom Holland interpreta Peter Parker/Homem-Aranha.

Homem-Aranha: todos os filmes e aparições

Tobey Maguire

  • Homem-Aranha (2002)
  • Homem-Aranha 2 (2004)
  • Homem-Aranha 3 (2007)

Andrew Garfield

  • O espetacular Homem-Aranha (2012)
  • O espetacular Homem-Aranha 2 (2014)

Tom Holland

  • Capitão América: Guerra civil (2016)
  • Homem-Aranha: De volta ao lar (2017)
  • Vingadores: Guerra infinita (2018)
  • Vingadores: Ultimato (2019)
  • Homem-Aranha: Longe de casa (2019)
  • Homem-Aranha: Sem volta para casa (2021)

O Cabeça de Teia nos quadrinhos

Não é difícil notar como Tom Holland acabou se tornando, ao longo dos anos, o Homem-Aranha por excelência. Ele embarcou no Universo Cinematográfico Marvel (UCM), afinal, quando este começou a ficar cada vez mais complexo e “sério” — transformou-se, na verdade, em uma gigantesca narrativa toda “bem amarrada”, que vem tendo a noção de multiverso, essa coisa do espaço-tempo desregulado, como Norte.

Essa loucura toda, para os fãs de quadrinhos, não é bem uma novidade. Para focar na relação entre HQs e os filmes, considerando Homem-Aranha: Sem volta para casa, há pelo menos um arco de histórias que deve ser mencionado: Homem-Aranha: Um dia a mais, assinado por J. Michael Straczynski e Joe Quesada e lançado pela “Coleção definitiva Marvel”, da Salvat.

Detalhe de uma página da HQ Homem-Aranha: Um dia a mais.

Um dia a mais apresenta um Parker que revelou sua identidade e, por consequência, a tia May é baleada — e acaba em coma — por um tiro enviado pelo Rei do Crime. O herói busca ajuda do Doutor Estranho, mas acaba se complicando ainda mais ao se envolver em diferentes linhas temporais. A saída é encontrada na figura do demônio Mefisto, que ainda não apareceu no Universo Cinematográfico Marvel, e uma barganha sinistra é acertada.

Não se trata exatamente da história contada no filme Homem-Aranha: Sem volta para casa, mas a influência fica nítida. E fica em aberto toda essa curiosidade em torno do demônio da Marvel, o Mefisto, sobre o qual os fãs adoram especular. Até disseram que seria ele por trás dos eventos de WandaVision, por exemplo, mas a teoria não se concretizou.

Resta esperar para ver o que o UCM, que talvez seja um dos maiores fenômenos da sétima arte dos últimos tempos, vai entregar. A Bienal 360o, aliás, já preparou uma lista dos filmes de super-heróis mais aguardados de 2022. Os longas prometem muitos nós nas cabeças dos espectadores neste ano, sobretudo porque o conceito de multiverso segue a mil — com foco em Doutor Estranho no multiverso da loucura.

Compre a HQ na loja Bienal Rio

Homem-Aranha: Um dia a mais
J. Michael Straczynski e Joe Quesada
Salvat
180 págs.