A poesia libertadora de Amanda Lovelace

A poeta Amanda Lovelace se tornou um sucesso de vendas já com sua obra de estreia, A princesa salva a si mesma neste livro (2017), e segue cultivando o estilo que lhe deu visibilidade, com mensagens claras de autoafirmação. Em sua publicação mais recente, Acredite na sua própria magia: um oráculo de cartas, a autora norte-americana repete a fórmula — mesmo que não trabalhe especificamente com versos. “Fiz a coisa mais importante que uma pessoa pode fazer: acreditar em si mesma”, anota no texto de apresentação.

O livro vem acompanhado de 45 cartas, como se fosse um jogo de tarot, e serve como uma espécie de manual para interpretá-las. A proposta é que as mulheres possam explorar a magia interior que possuem juntas, em um exercício poético e introspectivo de libertação de quaisquer problemas que possam afligi-las. A própria Amanda, cuja produção é de tom bastante pessoal, não esconde as dificuldades que teve ao longo da vida para aceitar o próprio corpo e aparência.

Algumas das cartas que vêm junto com o livro, em um box ilustrado por Janaina Medeiros, são:

  • Dragões
  • Espada
  • Asas
  • Fênix
  • Espelho
  • Estrelas

Na de Espada, por exemplo, que mostra uma menina confrontando o próprio reflexo no espelho, lê-se: “Faça a mudança”. Caso a leitora tire essa carta, seguindo a proposta da autora, há uma explicação do que ela significa dentro da obra: “Há uma grande mudança de vida sobre a qual você vem pensando já há algum tempo. Esse é o sinal de que você precisava para acreditar nos instintos & dar o salto”.

A poeta norte-americana Amanda Lovelace.

A estreia de Amanda Lovelace

Antes de comentar a duologia formada por Quebre os seus sapatinhos de cristal e Faça a sua coroa de gelo brilhar, ambos da série “Você é seu próprio conto de fadas”, é interessante revisitar a obra que lançou Amanda. 

A princesa salva a si mesma neste livro traz poemas em quatro partes — “A princesa”, “A donzela”, “A rainha”, “Você” — e se mostra enfático desde o começo, nos versos de abertura (“Aviso I”):

este livro não é
um conto de fadas.

não há nenhuma
princesa.

não há nenhuma
donzela.

não há nenhuma
rainha.

não há nenhuma
torre.

não há
dragões.

há apenas
uma garota

diante da
difícil tarefa

de aprender a
acreditar

nela mesma.

Em entrevista à revista online Mimp, pouco mais de um ano após o lançamento da obra, Amanda comentou: “Um dos meus objetivos com a publicação de A princesa salva a si mesma neste livro foi ter a oportunidade de não só fazer minha voz e história serem ouvidas, mas me conectar com outras pessoas — sobretudo mulheres jovens — que sentem carregar os mesmos pesos que eu. E foi exatamente o que aconteceu”.

Detalhe da carta Torre, presente no livro Acredite na sua própria magia: um oráculo de cartas.

Série mais recente

Voltando aos livros da série “Você é seu próprio conto de fadas”, composta por Quebre os seus sapatinhos de cristal e Faça a sua coroa de gelo brilhar, os versos trabalham temas muito recorrentes nas redes sociais:

  • Relacionamentos tóxicos
  • Autoaceitação
  • Transtornos alimentares
  • Automutilação
  • Suicídio

Se a coisa toda parece muito pesada, não é preciso se assustar: a proposta de Amanda é que, apesar de tudo, é possível ter um final feliz. O ponto principal é a superação das adversidades. No segundo livro, há versos como estes: “você, minha/ querida,/ merece tudo/ de mais doce/ que a vida/ tem a oferecer”. 

Para isso, não é necessário acreditar na ideia de que haverá um príncipe encantado salvador. Muito menos que o modelo a ser seguido tenha de ser o da princesa perfeita. O trabalho da norte-americana é de uma mulher real para mulheres reais.

Compre os livros na loja Bienal Rio

Acredite na sua própria magia: um oráculo de cartas
Amanda Lovelace
Trad.: Izabel Aleixo
Ilustrações: Janaina Medeiros
LeYa
72 págs.

Quebre os seus sapatinhos de cristal
Amanda Lovelace
Trad.: Debora Fleck
LeYa
160 págs.

Faça a sua coroa de gelo brilhar
Amanda Lovelace
Trad.: Debora Fleck
LeYa
160 págs.

A princesa salva a si mesma neste livro
Amanda Lovelace
Trad.: Izabel Aleixo
LeYa
208 págs.