A fértil imaginação de Mafalda, uma das personagens mais queridas das tirinhas

Há quase seis décadas, em setembro de 1964, o argentino Joaquín Salvador Lavado Tejón (1932-2020), mais conhecido como Quino, publicou a primeira tirinha da Mafalda. Além do trabalho estar reunido no livro Toda Mafalda: da primeira à última tira, agora também é possível ver na TV uma das personagens mais queridas por crianças e adultos.

Os 98 episódios curtos da animação dirigida pelo cubano Juan Padrón, lançada originalmente em 1993, estão disponíveis na Disney+ e seguem a mesma proposta do trabalho de Quino: combinar humor e reflexão em “tiros curtos”, trazendo personagens como Susanita, Manolito, Miguelito, Felipe e a família de Mafalda (o irmão menor, Guiller, pai e mãe). E, claro, a personagem que dá nome a esse universo muito calcado na imaginação infantil também está presente.

Nas animações de no máximo um minuto cada, os personagens se divertem e se assustam assistindo a filmes de terror e ficção científica, arranjam confusões na escola e às vezes até brigam — nada sério, claro, bem como costuma acontecer entre os pequenos. A adaptação, que não deixa de fora as sutis críticas sociais que marcam o trabalho de Quino, é recomendada para crianças a partir de 10 anos.

A personagem Mafalda e seu criador, Quino. Foto: Instagram/Mafalda y Quino Oficial

A vida de Quino, criador da Mafalda

  • Seu nome completo é Joaquín Salvador Lavado Tejón
  • Nasceu em Mendoza, na Argentina, em 1932
  • Entrou na escola de Belas Artes aos 13 anos, mas não concluiu o curso
  • Mudou-se para Buenos Aires com a esperança de viver de seus desenhos
  • Casou-se com a química Alicia Colombo, neta de imigrantes italianos
  • O primeiro livro que reúne seus desenhos humorísticos, Mundo Quino, saiu em 1960
  • Publicou a primeira tirinha de Mafalda em setembro de 1964, no semanário Primeira Plana
  • A última tira de Mafalda saiu em junho de 1973
  • Morreu em 2020, aos 88 anos
  • Tem um site oficial (em espanhol)

Início e fim da personagem

Quino se envolveu cedo com o desenho. Aos 13 anos, entrou em uma escola de Belas Artes, mas não sentiu que seria o local adequado para atingir seu sonho de trabalhar com tirinhas de humor. Abandonou o curso e se mudou para Buenos Aires, capital da Argentina, onde passou por dificuldades financeiras.

Publicou seus primeiros trabalhos em 1954, no semanário Esto es, e se destacou rapidamente. Quase dez anos depois, em 1964, a primeira tirinha de Mafalda foi lançada — e a produção de Quino vem sendo festejada desde então, circulando principalmente na América Latina e Europa.

Apesar do grande sucesso de Mafalda, Quino não hesitou em encerrar a publicação em 1973. A vontade de se expressar por meio de tirinhas já não lhe motivava mais. O que não impediu que o trabalho continuasse sendo reimpresso e reunido em livros ao redor do mundo.

Episódios marcantes

A adaptação de Mafalda é um prato cheio para que crianças possam se divertir e, ao mesmo tempo, pensar. Os dez episódios listados abaixo dão uma amostra de como o trabalho de Quino segue atual, sempre preocupado com o meio ambiente e em mostrar como a imaginação pode trazer coisas mais incríveis que o dinheiro, entre outras lições importantes.

  • Mafalda pensa que é uma cosmonauta
  • Felipe se sente um gigante na escola
  • O globo terrestre está com febre
  • A violência das imagens na TV e nos livros
  • A rebelião das formigas que comem as plantas do papai
  • O pai da Mafalda fazendo contas
  • Manolo passa gel no cabelo
  • Miguelito não sabe como os anjos sobem ao céu
  • Os ricos na praia
  • As crianças sonham com o carro ideal

Compre o livro na loja Bienal Rio

Toda Mafalda: da primeira à última tira
Quino
Martins Fontes
442 págs.